Postado em 27/04/2018 - Fonte: Fenacon - Por: Fenacon

Fenacon assina convênio para promover a cultura de propriedade industrial pelas MPEs

O papel da Federação será o de multiplicador de ações e informações por meio das empresas contábeis

Com o intuito de fomentar a cultura da propriedade industrial pelas micro e pequenas empresas foi assinado um acordo de Cooperação Técnica entre a Fenacon, a Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa, o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) e a Federação Nacional de Juntas Comerciais (Fenaju), nesta quinta-feira (26), na sede do Sebrae, em Brasília.

De acordo com o presidente da Fenacon, Mario Elmir Berti, a intenção do acordo é disseminar a compreensão e o uso estratégico do Sistema de Propriedade Intelectual para proteger marcas e ideias, além de tornar os pequenos negócios mais inovadores e competitivos. “Em um mundo tecnológico e sem fronteiras, em que informação e conhecimento circulam com rapidez e facilidade, é fundamental proteger as ideias, os produtos e as marcas das micro e pequenas empresas”, disse.

Mario Elmir Berti, presidente da Fenacon, assina o Acordo de Cooperação Técnica

A participação da Fenacon no convênio ocorre, segundo o presidente da Federação, pelo envolvimento das empresas contábeis com os pequenos empreendimentos. Afinal, lembra Berti, 98% das empresas procuram o auxílio de escritórios de contabilidade, que serão multiplicadores de ações e informações que envolvam a propriedade industrial. “Os empresários contábeis são fontes de consulta de seus clientes e vetores desta transmissão de conhecimento. Então, é importante capacitá-los e informá-los da relevância de ações como esta de propriedade industrial. Desta maneira, garantimos a disseminação desta bandeira da inovação a todos os micro e pequenos”, ressaltou.

O convênio foi assinado durante a realização do Fórum Permanente da Micro e Pequena Empresa, órgão consultivo que reúne o poder público e a sociedade organizada, para debater e promover o fortalecimento das MPEs. Durante o encontro, o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, destacou a recente conquista dos pequenos negócios com a derrubada do veto presidencial ao chamado Refis das MPEs. Segundo Afif, a atuação em defesa do programa de refinanciamento voltado para as empresas optantes pelo Simples Nacional encontrou bastante resistência. “No Brasil, infelizmente, não temos uma política de desenvolvimento econômico, nos reduzimos a fazer política fiscal, arrecadatória. Não quero atacar o sistema, mas o sistema nos ataca”, afirmou.

“A realização deste Fórum tem a possibilidade de corrigir estas injustiças com as micro e pequenas empresas. A legislação brasileira destaca o tratamento diferenciado que se deve dar a estes empreendimentos, mas tem sido um tratamento diferenciado para pior. Por isso enfatizo a importância de avançarmos em políticas públicas eficientes e eficazes para esta categoria econômica, responsável pela geração de 60% dos empregos no país”, concluiu o presidente da Fenacon, Mario Berti.

O evento ainda contou com a presença dos deputados federais Jorginho Mello (PR-SC) e Carlos Melles (DEM-MG); do secretário especial da Micro e Pequena Empresa, José Ricardo da Veiga; e do diretor Político-Parlamentar da Federação, Valdir Pietrobon.


José Ricardo da Veiga, secretário especial da Micro e Pequena Empresa; deputado federal Carlos Melles (DEM-MG); e o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, durante a realização do Fórum Permanente da Micro e Pequena Empresa

Comente »